Tem festa, tem bolo

Não importa o tipo de festa que lhe agrada (simples, caseira, clean, exuberante, temática ou não), uma coisa é certa: o bolo não pode faltar.

Hoje em dia existem várias opções para você decidir a respeito daquele que, além de adoçar o paladar dos convidados, é um dos principais atrativos da mesa.

O bolo caseiro ou bolo simples é aquele que o próprio nome já entrega. É feito em casa ou até mesmo em confeitarias tradicionais. Sua característica principal é a aparência artesanal que lembra os bolos das festas de antigamente, como eu já comentei e mostrei aqui. Com ou sem confeitos, normalmente este tipo de bolo tem cobertura. Opção perfeita para aqueles que fazem questão de ter na festa a sua receita preferida, seja ele feito em casa ou encomendado em alguma confeitaria de sua preferência. Também valem aqueles bolos com receitas tradicionais, tipo Martha Rocha, bombom e brigadeiro com branquinho.

Olha que charme que ficou este bolo da festa Toy Story que mostrei anteriormente aqui. Ele foi feito com uma daquelas receitas “de família”, recebeu cobertura de brigadeiro e confeitos coloridos de chocolate.


Foto: Priscilla Borges

Já os bolos decorados são uma evolução e tanto neste ramo da culinária, sendo considerados verdadeiras obras de arte em açúcar. O sugarcraft (leia-se: artesanato em açúcar) é uma arte ainda pouco difundida no Brasil, quando comparada à Europa e aos Estados Unidos, onde verdadeiras esculturas em açúcar são criadas para comemorar uma data importante ou mesmo para encantar e agradar alguém especial. Este tipo de bolo já pode ser encontrado com relativa facilidade em Porto Alegre. Mas todo este delicado trabalho acaba repercutindo também no preço. Enquanto um bolo encomendado em confeitaria varia entre R$ 34,00 (15 fatias) e R$ 89,00 (55 fatias), um bolo decorado ao melhor estilo sugarcraft varia entre R$ 200,00 (30 fatias) e R$ 650,00 (150 fatias), podendo custar ainda mais, dependendo do tamanho, número de andares e de modelagens. Lembrando que aqui existe a opção optar por um andar falso e outro verdadeiro, o que barateia bastante o custo.

O lindo bolo da Lis Fonseca, famosa cake designer aqui de Porto Alegre, foi criado para o aniversário da filha dela, comemorado há um ano atrás e cujo tema era festa junina. Uma graça!


Foto: Fábio Martins

Uma terceira alternativa é o bolo falso ou bolo decorativo. Ele é uma boa opção para quem não quer gastar, mas não abre mão de uma mesa bem decorada. O que não significa que os convidados vão ficar sem bolo. O bolo falso é aquele que figura na mesa, enquanto o bolo que vai ser servido aos convidados fica nos bastidores, somente “aparecendo” para ser consumido depois do parabéns, já fatiado.


Foto: Priscilla Borges

E aí, qual a sua opção: verdadeiro ou falso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *