Festas sustentáveis

Foto: Pinterest
Seguindo o caminho da busca por um mundo melhor muitas pessoas me perguntam sobre como idealizar festas mais sustentáveis. A ideia não é encarar isso como modismo e sim como uma maneira de gerar consciência, educando os pequenos em prol do futuro das próximas gerações.
A ideia de festas infantis cheias de comidas inadequadas (como frituras, comidas sem qualidade nutricional, com cores e sabores artificiais), montanhas de pratos, copos e embalagens de plástico e lembrancinhas ecologicamente incorretas (como kit de guloseimas – balas e balas, chocolates e chocolates) ou aqueles chineses e pouquíssimo duráveis brinquedos de plástico já está bastante ultrapassada.
Mas nenhuma mudança ocorre de forma drástica. A cultura vai sendo aos poucos modificada e essa realidade já está acontecendo. Seja nas prateleiras dos supermercados, nas escolas ou na vizinhança, a preocupação com a forma e o consumo de produtos mais saudáveis e menos agressivos ao meio ambiente está por todos os lados.
Fazer uma festa eco-friendly não é exatamente uma tarefa fácil. A organização tem que ser feita com bastante planejamento e antecedência. Não adianta deixar para última hora, pois você vai acabar comprando aquilo que está mais ao alcance das mãos, ou seja, aqueles produtos nada sustentáveis. Ainda é muito escasso o número de fornecedores e prestadores de serviço especializados disponíveis. Além disso, é trabalhoso organizar uma festa, e a reorganização do local após a festa dá mais trabalho ainda. Por esses motivos a Maria Festinha está disposta a vestir esta camiseta junto com você. Siga essas dicas e vamos construir um mundo mais bonito e com menos consumismo.

Veja de que forma colocar em prática essa nova cultura sustentável:
{Material gráfico ecológico} Busque alternativas ecológicas no campo de produção gráfica, fazendo a utilização de papel reciclado, papel semente ou plantável. No campo de convites, priorize o envio de convites virtuais, que além de mais práticos evitam a necessidade de gastos com impressão e distribuição. Para quem não abre mão do convite impresso, procure reutilizar papéis antigos ou usados para outros fins, revistas, jornais e busque recursos naturais disponíveis.

Foto: Etsy

{Decoração sustentável} Todas as festas, independente do tema escolhido, podem se adequar à preservação ecológica. Não é porque você irá promover uma festa sustentável que o tema terá que ser suestentabilidade ou reciclagem. Leve em conta o risco ambiental dos itens decorativos empregados, fazendo uso de materiais reutilizáveis, como vidros, porcelanas, adornos, enfeites e objetos, assim como de produtos provenientes de artesanato, balões biodegradáveis, fitas de tecido, velas de cera de abelha, papéis, flores plantadas, dentre outros. 

Foto: Zid Zid

{Alimentação e bebidas mais naturais} Mas o que uma festa sustentável tem a ver com a comida ou a bebida que vamos ingerir? TUDO! As frituras, por exemplo, agridem o ambiente em forma de gordura, que é desprezada após o preparo. E os produtos industrializados exigem, na sua produção, uma infinidade de recursos da natureza, causando grande impacto no meio ambiente. Consumir produtos de empresas locais também é considerada uma atitude ecológica, pois evita o consumo de insumos que que venham de muito longe, utilizando diversos meios de transporte que liberam gases prejudiciais à natureza. Comidas  em versões caseiras ou  elaboradas com produtos orgânicos fazem parte da lista eco-friendly. Salgados de forno, sanduíches naturais, palitinhos de verduras (como cenoura e beterraba, por exemplo), cereais, pipoca (de milho natural, não as de microondas), iogurtes naturais, espetinhos e salada de frutas, milho cozido e outra infinidade de opções substituem as refeições prontas, cheias de corantes e conservantes artificiais. As crianças são seres visuais e, se a comida parece atraente, eles estarão mais propensos a experimentar. Para beber, águas (natural e aromatizadas), chás gelados, água de coco e sucos de fruta. As frutas da estação são mais ricas em nutrientes por serem frescas. Diferentes combinações delas resultam em sucos deliciosos e nutritivos. Não tem como dispensar o refrigerante? Ok, sem problemas. O uso daqueles com embalagens retornáveis diminui um pouco o volume de lixo resultante. Preocupar-se com a alimentação das pessoas é uma boa oportunidade para demonstrar respeito à promoção da sua saúde, além de colaborar com a preservação do meio ambiente.

Foto: Indulgy

{Louça ecológica} Dependendo da idade e da quantidade de crianças presentes na festa fica difícil não recorrer aos produtos descartáveis. Quando houver essa necessidade, sempre utilizaremos copos e pratos de papel, que são biodegradáveis. De talheres, peças de bambu ou de madeira proveniente de reflorestamento. Para o serviço volante, cestas de palha ou objetos de plástico mais fortes, que têm longa durabilidade e podem ser usadas diversas vezes.
{Jogos e brincadeiras sustentáveis} diferente do que muitos pensam por aí, as crianças de hoje podem se divertir muito bem sem eletrônicos. Brincadeiras infantis de antigamente, jardinagem e gincanas costumam render muitas risadas e, de quebra, ensinar que o trabalho de equipe pode ser muito recompensador. É importante oportunizar brincadeiras que ensinem a importância do engajamento em prol da preservação da natureza.

{Lembrancinhas} Para qualquer criança a lembrancinha é o marco da festa, o fechamento com chave de ouro. Vocês já puderam acompanhar nosso post com charmosas ideias de lembrancinhas ecológicas, mostrando como é possível manter essa tradição com consciência e muito charme.

{Lixo} Introduza no espaço da festa lixeiras para coleta seletiva, cada uma voltada para um tipo de material. Dessa forma, as crianças podem pôr em prática uma das medidas mais importantes para a conservação da natureza: dar o destino certo aos diferentes tipos de lixo.

{Pós-festa} Pois bem, é inevitável que este seja um momento de muito trabalho, pois não é apenas “descartar o que já foi utilizado, pois não nos serve mais”. Faça uma seleção do que pode ser útil em outra ocasião. Ademais, guardar essas “coisinhas” pode ser muito útil quando chega aquele bilhete da professora do seu filho pedindo materiais reciclados para um trabalho na escola.
Dicas para um evento ainda mais “eco”:
# Faça a festa de dia, num local que aproveite a luminosidade natural;
# Uma festa ao ar livre é muito mais gostosa e evita a necessidade de utilizar ventilação artificial. Em Porto Alegre e arredores existe uma razoável quantidade de locais que permitem esse tipo de comemoração;
# Para quem não faz questão de balões (ou que achou muito cara a versão biodegradável), fazer uso de pompons de papel de seda é uma ótima solução. Mantém o local colorido e com a mesma sensação de volume causada pelos balões;
#Existe música ecológica? Se você pensar que caixas de som e aquelas músicas infantis (em sua maioria) irritantes tocando por todos os lados, a resposta é sim. Contratar um músico e promover uma oficina com instrumentos musicais pode ser muito mais gostoso (e calmante). Caso seu orçamento permita, uma apresentação com instrumentos acústicos e de percussão deixará o ambiente ainda mais intimista.
Pronto! Uma comemoração limpa, do início ao fim, com a tranqüilidade de haver promovido uma festa sadia, das comidas às fontes de energia, sem perder a originalidade de uma das melhores tendências contemporâneas: se divertir sem agredir o planeta e os que estão à sua volta.
Vamos, juntos, festejar um mundo melhor! Um planeta melhor é o melhor presente de aniversário que você pode dar a uma criança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *